Carregando Notícia
Curiosidades

A atitude deste gerente com um cliente deficiente emocionou a internet

Por muitas vezes nós chegamos ao ponto de perdemos a fé na humanidade, mas de vez em quando uma simples atitude solidária restaura essa nossa fé

Por muitas vezes nós chegamos ao ponto de perdemos a fé na humanidade, mas de vez em quando uma simples atitude solidária restaura essa nossa fé. Foi movida por esse grande sentimento que a professora Maria Isabel de Paiva, 54 anos, resolveu publicar uma foto que retratava uma cena muito emocionante entre um gerente de banco e um cliente que é deficiente.

Maria Isabel descreveu emocionada em seu post que viu o gerente Luís Cláudio, que trabalha em uma agência da Caixa Econômica Federal, em Volta Redonda (RJ) simplesmente se sentar no chão para poder ajudar um cliente e, então, resolveu fazer o registro da cena. Até o momento da publicação, a postagem já recebeu mais de 25 mil likes e 7 mil compartilhamentos.

“Esta semana em uma ida a Caixa Econômica da Av. Amaral Peixoto, fiquei encantada ao ver a forma de tratamento de um funcionário do banco a um senhor com problema físico, que precisou de um atendimento. O gerente Luís Cláudio (fiquei sabendo o nome posteriormente) gentilmente foi até o cliente e de igual para igual, o atendeu sentando-se no chão com uma alegria visível em poder ajudar aquele senhor. Parabéns!!! Por mais pessoas assim…”.

Nas redes sociais, diversos internautas elogiaram a atitude do gerente. Muitos disseram que é exatamente essa atitude que a humanidade está precisando atualmente.  Certamente, a atitude desse homem repercutiu muito em sua cidade, bairro e também com seus familiares.

Houve também aqueles que disseram que a atitude do homem realmente foi maravilhosa, mas, a foto também mostra o quanto o país precisa investir mais em acessibilidade para os deficientes. Recentemente, uma estudante que tem paralisia cerebral leve disse que “coleciona” diversos relatos de desrespeitos a seus direitos na jornada diária nos transportes públicos em sua cidade de origem.

Em um dos episódios citados pela jovem, ela disse que não conseguiu sequer se sentar nos bancos reservados a deficientes físicos, que já estavam todos ocupados, e acabou prendendo o seu pé no vão entre o vagão e a plataforma em uma das estações de metrô no Rio de Janeiro. “Como não tinha lugar e ninguém cedeu o seu, eu fiquei em pé ao lado da porta. Em uma das estações, fui empurrada pela multidão que tentava sair do vagão, caí e minha perna esquerda ficou presa. Acabei com um hematoma no local”, conta a estudente.