Carregando Notícia
TV e Famosos

Filho de Hebe Camargo choca ao contar que vive sem plano de saúde e com vida simples

Ele também disse que está longe de uma vida de luxo

Dez anos após a morte de Hebe Camargo, Marcello Camargo, herdeiro da cantora, contou como vive com o legado da artista. Em entrevista ao colunista Leo Dias do portal Metrópoles, o famoso surpreendeu nos detalhes em sua simplicidade.
O filho de Hebe explicou que não tem plano de saúde. Ele também disse que está longe de uma vida de luxo, já que a rainha da TV brasileira aproveitava muito o dinheiro que ganhava.
“Não tenho ambição de morar em uma casa como a dela”. “Muita gente fala ‘herança de R$ 60 milhões, R$ 100 milhões’, mas graças a Deus ela usou muito dinheiro pra viver a vida. Ela desfrutou das coisas que o dinheiro podia trazer”, contou Marcello Camargo.
Então o homem também contou o que sua mãe usava:  “Eram seis ou sete casas em um terreno de cerca de 5 mil m². Ela foi aumentando a casa e comprando joias que ela gostava. Essa história de fazenda, cabeça de gado, flat, isso não é verdade. Ela deixou a casa e joias”.
Nascida em Taubaté filha de Ester e Sigesfredo (Fego) Monteiro de Camargo, a infância de Hebe foi modesta. Na década de 1940, fundou a dupla rústica “Rosalinda e Florisbela” com sua irmã Stella Camargo Reis. Continuou a carreira de cantora tocando samba e bolero em casas noturnas quando desistiu da carreira musical para se dedicar mais ao rádio e à televisão.
Ele estava em um grupo que foi ao porto da cidade de Santos buscar equipamentos de televisão para formar a Rede Tup, a primeira emissora brasileira. Assis Chateaubriand o convidou para participar da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira no bairro de Sumaré, em São Paulo, em 1950.
Sua estreia na televisão foi em 1955 no primeiro programa feminino da televisão brasileira, O Mundo é das Mulheres, onde apresentava cinco programas por semana.
Em 10 de abril de 1966, o programa dominical de Hebe Camargo foi transmitido pela primeira vez pela TV Record (Canal 7 de São Paulo, hoje Rede Record); o programa o inicia como entrevistador e ele se torna líder absoluto de audiência como Caçulinha e seu músico regional.

Nas décadas de 1970 e 1980, Hebe trabalhou para quase todas as emissoras de televisão do Brasil, incluindo Record e Bandeirantes. Hebe Camargo faleceu aos 83 anos no dia 29 de setembro de 2012 em São Paulo (SP). Ele lutava contra o câncer desde 2010, mas sofreu um infarto em casa quando adormeceu.