Carregando Notícia
Mundo

Funcionárias de creche são presas após assustar crianças com máscara de ‘Pânico’

O vídeo também mostra que as funcionárias estavam utilizando máscaras do personagem ‘Pânico’ enquanto as crianças da creche gritavam muito, choravam e também saíam correndo com medo.

Recentemente, cinco funcionárias de uma creche no Mississippi, nos Estados Unidos, foram presas após um certo vídeo onde elas estavam assuntando algumas crianças viralizar nas redes sociais. O vídeo também mostra que as funcionárias estavam utilizando máscaras do personagem ‘Pânico’ enquanto as crianças da creche gritavam muito, choravam e também saíam correndo com medo.

Segundo as informações que forma publicadas pela WTVA e New York Post. Sierra McCandless, Oci-Anna Kilburn, Jennifer Newman e Shyenne Shelton, que são funcionárias da creche, enfrentam três graves acusações de crimes que estão relacionados a maus-tratos de crianças. Traci Hudson foi apenas acusada de contravenção por não denunciar todo abuso e agressão simples contra um menor.

A situação também causou muita revolta nos pais das crianças que também foram buscar as explicações na creche. A proprietária da creche, Sheila Sanders, que disse na época que não estava ciente de nada sobre a situação, não foi acusada de nenhum crime pelas autoridades. Ela também confirmou que quatro das funcionárias envolvidas foram demitidas imediatamente após ela ver as imagens

Em alguns certos momentos dos vídeos, algumas das funcionárias aparecem correndo atrás das crianças usando uma máscara que é muito semelhante à da franquia de filmes de terror “Pânico”. Os sustos contra as crianças aconteceram em setembro e também no último dia 4 desse mês.

As quatro funcionárias que foram acusadas apareceram no tribunal na manhã desta quinta-feira (20) e tiveram suas fianças estipuladas entre cerca de 15 e 20 mil dólares.

Uma das funcionárias envolvida no caso, chamada apenas de CeeCee, tentou também explicar qual seria o real propósito de toda essa ação. Em uma postagem com um longo vídeo nas redes sociais, ela afirmou que: “Isso não foi feito para machucar ninguém e não era mal-intencionado”. Ela também contou no vídeo que dividiu seu plano de assustar as crianças também com outras funcionárias, mas, que ela acabou não se abrindo sobre isso tudo com a dona da creche. “As professoras me pediram se eu faria isso ou se elas poderiam usar [a máscara] para que suas classes as ouvissem ou fizessem a limpeza. Eu não sou uma abusadora de crianças”, alegou.

Nas redes sociais, os internautas ficaram revoltados com toda essa atitude das funcionárias e disseram que apenas o que eles foram jugados, pagando entre 15 e 20 mil dólares foi nada em comparação a tudo que as crianças sofreram.