Carregando Notícia
TV e Famosos

Galvão Bueno recebe diagnóstico de doença perigosa e preocupa fãs: “Melhoras”

O narrador tentou tranquilizar os fãs

Na noite da última quarta-feira (09), o comentarista Galvão Bueno assustou seus seguidores ao fazer uma revelação que havia sido diagnosticado com uma nova variante da Covid-19.

Por meio de um vídeo compartilhado nas redes sociais, o narrador tentou tranquilizar os fãs de que, apesar de contrair o vírus, ele é assintomático.
Essa nova onda de Covid me pegou, fazer o que. Mas eu estou ótimo, em casa, já fiz tomografia, está tudo ótimo. A recuperação é esperada dentro de uma semana“, disse o narrador.
Bem, Amigos na próxima segunda-feira teve que ser adiado por motivo de doença. “Infelizmente, fica para depois da Copa“, afirmou ele.
Os fãs expressaram preocupação, mas apenas desejaram boa sorte ao veterano.  “Melhoras, Galvão“, disse uma admiradora. “Se cuide“, comentou outro. Já um terceiro ressaltou: “Boa recuperação“.
No último domingo (6), o apresentador Galvão Bueno compareceu ao Domingão e chorou após receber belas homenagens do programa de Luciano Huck. Ele também aproveitou para falar sobre seu futuro na Rede Globo após a Copa do Mundo no Catar.
Durante o programa ao vivo, o narrador afirmou que mesmo que saia das histórias, continuará na emissora. “Vou virar uma página, não vou fechar um livro. Eu ainda tenho coisas para fazer na Globo. Dia 18 de dezembro será a minha última narração em televisão, na Final da Copa do Mundo. Eu não tenho ideia do que eu vou falar”.
Galvão Bueno é apresentador, contador de histórias e empresário, um dos principais nomes do jornalismo esportivo brasileiro. Iniciou sua carreira como comunicador na década de 1970 na Rádio Gazeta e na TV Gazeta, já participando de programas de futebol e cobrindo a Copa do Mundo de 1974.
Trabalhou na Record e na Band, onde também narrou transmissões da Fórmula 1. Assinou com a Globo em 1981, fixando-se na emissora e assumindo os principais eventos esportivos. Ele deixou a emissora brevemente entre 1992 e 1994  para trabalhar na Rede OM (atual CNT). Após seu retorno, passou também a apresentar programas na GloboNews e SporTV.
Com slogans como “Bem, amigos” e “Haja Coração”, ele falou no ar sobre fatos históricos como as vitórias do Brasil na Copa do Mundo. Outro episódio que cobriu foi o acidente que matou Ayrton Senna em 1994. As críticas severas durante sua carreira o colocaram em conflito com grandes nomes do esporte como Pelé e Felipão.