Carregando Notícia
Notícias

Mãe vende filho recém-nascido para pagar plástica no nariz; criança foi entregue após ‘entrada’ de R$ 1.750

Uma mulher decidiu vender seu bebê recém-nascido por um motivo surpreendente.

Em Kaspiysk, Dagestan, na região Sul da Russia, uma mulher de 33 anos, cujo sua identidade não foi revelada, vendeu seu filho recém-nascido para pagar uma plástica no nariz. Segundo a Polícia Russa, a negociação foi de R$ 17,5 mil (200 mil rublos, a moeda local).

Segundo as autoridades locais, a negociação foi feita da seguinte maneira: o casal pagaria 10% do valor como garantia – o que daria mais ou menos R$ 1.750 – e o restante seria pago posteriormente. A mulher russa acabou aceitando a proposta do casal e entregou o bebê cinco dias depois do seu nascimento.

Após a transação, o bebê começou passar mal e precisou ser levado rapidamente para o hospital, onde os funcionários pediram pela certidão de nascimento do bebê, para prosseguir com o atendimento. Porém, o casal informou que não tinha o documento, e isso levou suspeitas dos funcionários do hospital que acabaram chamando a Polícia.

Antes que o casal pagasse os 90% restante, a polícia prendeu os indivíduos por tráfico de pessoa. A mãe também foi detida, também por tráfico de pessoa.

A Polícia Local ainda segue investigando o caso, ainda não surgiu informações sobre com quem á criança está após esse ocorrido e também não foi notificado se a mãe conseguiu fazer a cirurgia estética no nariz.

A mulher que comprou a criança, que também não teve a identidade revelada, informou que a mãe da criança falou que precisava de uma plástica urgente no nariz, para poder respirar melhor.

Há informações que ela teria dito a uma amiga que não queria ficar com o bebê, e decidiu vender. O casal diz ter concordado em adotar a criança, após ficar sabendo da situação da mãe, ela falou para o casal que não tinha dinheiro, emprego e onde morar. O casal que comprou o bebê, ainda falou que a mãe não queria apenas deixar a criança com alguém, disse que ela queria arrumar uma família para a criança.