Carregando Notícia
Curiosidades

Os ‘assaltos a geladeira’ de madrugada podem ser sinal de que algo esta errado

Um grande sinal de que algo esta errado, são os famosos “belisquetes” da madrugada.

Você sabia que é durante a noite que uma série de vários processos químicos acontecem no corpo? Eles garantem uma série de bons benefícios ao organismo. Não é à toa que diversos especialistas chamam tanto a a nossa atenção para a grande importância de se buscar sempre ter uma noite de sono bem tranquila, ininterrupta e bem dormida.

Quando uma pessoa costuma a não ter um bom sono noturno, o que chamamos de “sono reparador”, acaba passando todo o dia com alguns sintomas de cansaço, que podem também incluir dores de cabeça, dores musculares, dores de estômago e até diarreia, dentre muitas outras coisas. Os grande efeitos também podem ser sentidos no aspecto cognitivo, como é o caso da redução da agilidade e a capacidade de foco, lentidão no raciocínio, e etc.

Mas, o que nem sempre as pessoas costumam associar com um problema, porém, pode ser um grande sinal de que algo esta muito errado, são os famosos “belisquetes” durante a madrugada. Sabe aqueles momentos que acordamos bem no meio da noite sentindo muita fome? Em geral, essas varias situações terminam com vários “assaltos” a geladeira. Embora isso pareça algo totalmente inofensivo, alguns especialistas alertam que essa prática pode ser um grande sinal de que algo esta errado com o organismo.

Em teoria, nós não deveríamos acordar durante a madrugada com disposição para comer em grandes porções de alimento, especialmente os lanches com grande valor calórico. Quando isso acaba acontecendo, existe um grande sinal de que existe algum tipo de desequilíbrio no meio do processo, que leva o nosso organismo a “bagunçar” com a maneira como costuma interpreta os horários.

Atualmente esse tipo de prática leva o nome de síndrome do comer noturno e pode estar muita associada a alguns fatores. Pessoas que costumam trabalhar de madrugada, por exemplo, acabam sendo “obrigadas” a “driblar” o seu ciclo circadiano e, a longo prazo, o corpo pode até se adaptar com essa a alimentação noturna, por exemplo. No entanto, existem outros motivos e alguns merecem receber atenção especial.

Segundo os especialista, é preciso investigar totalmente as possíveis causas da superficialidade do sono e quais são os motivos que fazem o sono ficar fragmentado para poder tratar. Caso não encontre nada, é um grande sinal de sonambulismo, que é necessário outro tratamento. É sempre muito importante identificar como essa prática pode estar afetando todo o seu organismo, seu bem-estar, e colocar em prática algumas ações que possam minimizar os danos.